BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

domingo, 26 de junho de 2016

Tempo quente e seco predomina no Piauí até o mês de novembro

Os piauienses já sentem, desde o mês de maio, os efeitos das altas temperaturas e do fim do período chuvoso. As fortes chuvas que caíram em janeiro e início de fevereiro, não se seguiram nos meses seguintes, que tiveram precipitações irregulares e abaixo da média, tendo reflexos diretos na agricultura, que registra baixa na produção de alguns alimentos. A atuação do fenômeno El Niño explica o ocorrido no período, isso é o que apontam as observações do setor de Hidrometeorologia da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar).

 Tempo quente vai predominar no Piauí até novembro (Foto: Priscilla Alves/ G1)
“As chuvas que caíram no Piauí no início do ano foram muito boas para encher nossos reservatórios de água e garantir o abastecimento da população que depende diretamente de nossos açudes. Algumas barragens chegaram a sangrar, inclusive, devido ao grande volume de chuvas que tivemos no mês de janeiro. No entanto, o fim do período chuvoso já causa tempo quente e seco em todo o Piauí, situação que perdura até o mês de novembro, quando as chuvas voltam a cair no estado”, afirma Sônia Feitosa, gerente de Hidrometeorologia da Semar.

Ainda de acordo com a meteorologista, chuvas isoladas devem continuar ocorrendo este mês, principalmente na região Norte do Piauí, mas isso não é suficiente para amenizar a temperatura. "A previsão é que o período compreendido entre os meses de outubro a dezembro, popularmente conhecido como B-R-Ó Bró, seja mais quente e seco do que foi o ano passado, quando tivemos temperaturas acima da média registrada em 2014", completa Sônia.


“Tudo indica que a seca este ano abranja uma área maior do Piauí, chegando a ser extrema, a menos que ocorra o fenômeno conhecido como La Niña, considerado o oposto do El Niño, que pode se dá entre julho e setembro e no Nordeste poderá ser observada uma intensificação das chuvas. Se isso não ocorrer, teremos meses bastante quentes e secos até o fim deste ano”, finaliza Feitosa.

Fonte: G1 | PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário