BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Acusado de homicídio ocorrido em 2007 é condenado a mais de 17 anos de prisão em Cocal


O réu Ivanildo Vieira de Brito, o ''Chapolin'', de 38 anos, foi sentenciado a uma pena de 17 anos e três meses de prisão. Ele é acusado de ter assassinado com 22 facadas o jovem Antonio Wilson de Sousa, de 19 anos. O crime ocorreu na madrugada do dia 11 de março de 2007, na praça de eventos, centro de Cocal, município da região Norte do Piauí. CLIQUE AQUI e veja a sentença. 

A sessão do Tribunal Popular do Juri, presidida pelo magistrado Dr. Carlos Augusto Arantes Junior, aconteceu nesta quarta-feira (11/07), na sala de audiências do Fórum de Cocal. O conselho de sentença foi composto por quatro mulheres e três homens. O Promotor de Justiça, Francisco Túlio Ciarlini Mendes, atuou na acusação, enquanto a defesa ficou a cargo da Advogada Louelyn Damasceno Assunção Araújo.


Após o depoimento das testemunhas e do acusado, que negou a autoria do crime, deu-se inicio os debates entre acusação e defesa. CLIQUE AQUI e veja a denúncia do MP e maiores detalhes do crime.


O júri rejeitou as teses esboçadas pela defesa, que arguiu a tese principal de negativa de autoria com desdobramento do in dúbio pro reo (na dúvida em favor do réu) e insuficiência de provas, acatando as explanações do Ministério Público, denegando a absolvição do réu e reconhecendo a materialidade delitiva e autoria do crime, com as qualificadoras de motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vitima.


O acusado respondia ao processo em liberdade, mas teve a prisão decretada após a leitura da sentença, que negou-lhe o direito de recorrer da decisão em liberdade e determinou o cumprido de pena em regime inicialmente fechado na Penitenciária Mista de Parnaíba.


Quatro testemunhas foram ouvidas no caso. Apesar da condenação, o acusado negou autoria no crime. “Apesar de afirmar que não foi ele, para nós do Ministério Público está clara a sua participação, existem pelo menos duas testemunhas oculares que afirmaram categoricamente que foi ele quem desferiu as facadas que ceifaram a vida da vítima”, disse o promotor de justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário