BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Cocal dos Alves é proporcionalmente a cidade com mais premiação em Olimpíada no Brasil

Os resultados da cidade de Cocal dos Alves, no norte do estado, sempre estão à frente no Brasil. Na última sexta-feira (03) oito estudantes do município foram até o Rio de Janeiro e receberam, em solenidade especial, medalhas de ouro na Olimpíada Brasileira das Escolas Públicas (OBMEP), referentes à edição de 2017.

As premiações na cidade são claramente superiores às do resto do estado. Em um comparativo nesta edição, os alunos de nível 1 do município, isto é, matriculados em 2017 no 6º ou 7º ano do Ensino Fundamental, receberam quatro dos cinco ouros destinados para todo o Piauí.


No nível 3, referente aos estudantes matriculados em 2017 em qualquer ano do Ensino Médio, três dos quatro ouros do Piauí também foram de Cocal dos Alves. O município também teve o dobro de medalhas de ouro obtidas por Teresina.

Mas esses resultados ainda falam pouco se comparados com uma média geral das premiações da cidade em relação a todo o Brasil. Para o professor Antônio do Amaral, chave mestra da visibilidade matemática no município, Cocal dos Alves não só está entre os melhores, mas é, proporcionalmente, o principal município do país em premiações na Olimpíada.


“A gente tem a maior proporção de medalhas do país, tanto a cidade como a Escola Estadual Augustinho Brandão. Dividindo o número de prêmios pelo número de participantes, temos a maior proporção do país”, garante o professor.

Entre 2005 e 2017, o município coleciona 327 premiações, entre medalhas e menções honrosas na competição. Ao todo, já foram 33 medalhas de ouro para alunos cocalalvenses. Na edição do ano passado, além das oito medalhas de ouro, o município ainda conquistou dez de prata, dez de bronze e dez menções honrosas.

Para a premiação no Rio de Janeiro o município fez questão que todos os professores de matemática pudessem estar presentes. O prefeito da cidade, Osmar Vieira (PT) também viajou para acompanhar o momento, que ele destaca como sendo uma oportunidade sempre positiva para o município.

“Milha filha estuda hoje na cidade e tem notado a diferença. É algo que temos que zelar e fazer o melhor possível para que haja mais possibilidade e mais alcance. Esse tipo de envolvimento ajuda muito na educação de maneira geral, e nós é que recebemos o lucro ao estarmos formando nossa população tão bem”, afirma o gestor.

No rio, o prefeito e os professores ainda puderam conversar com o presidente do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), professor Marcelo Viana, que parabenizou e garantiu que deverá vir a Cocal dos Alves para viabilizar mais projetos.

Destaque feminino

Em Cocal dos Alves, um dado nesta edição da Obmep também merece destaque: entre as 8 medalhas de ouro, cinco foram para mulheres. Nacionalmente a proporção é diferente: do total de medalhas nas edições da Olimpíada, só 27,9% dos resultados são de mulheres.

“As mulheres estão tomando seu espaço pouco a pouco, e em relação a Obmep em Cocal dos Alves é bem assim, nos outros anos a presença feminina no grupo de orgulho, digamos assim, era pequena. Mas na premiação desse ano, por exemplo, a maioria dos premiados com ouro foram mulheres. E fazer parte disso tudo, de toda essa corrente é maravilhoso”, afirma a estudante Nayra Kethuly, uma das ganhadoras de ouro.

FGV

O esforço continuado pela manutenção da qualidade na educação tem garantido muitas oportunidades aos estudantes que saem da cidade. Além de garantir bolsas científicas, o envolvimento com as olimpíadas tem aberto outras possibilidades. É o caso da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que tem destinado vagas exclusivas para estudantes de Cocal dos Alves.

“Nós fomos incluídos em um projeto da FGV onde ela convida alguns alunos nossos que estão terminando o ensino médio, que foram premiados, e então fazem o vestibular e uma vez passando eles dão uma bolsa de gratuidade em qualquer um dos cursos, e uma bolsa de incentivo moradia para os estudantes”, afirma o professor Amaral.

Com a ida para a premiação, os professores e o prefeito também se reuniram com o professor responsável pelo programa da FGV, César Camacho, que garantiu a continuidade da parceria. Dois alunos já foram agraciados com as bolsas, e outros deverão também ter acesso.  

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário