BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

VÍDEO: Homem agride esposa a pauladas e se defende dizendo que ela caiu de garupa de moto em Cocal-PI

Uma guarnição da Polícia Militar, comandada pelo Tenente Wagner, prendeu o senhor Antonio Adeodaldo de Sousa, acusado de agredir a própria esposa a pauladas. O fato aconteceu na tarde desta quinta-feira (17/10), na casa onde reside o casal, situada na localidade Camará, zona rural de Cocal, município da região norte do Piauí. 

O acusado apresentava sinais visíveis de embriaguez alcoólica.
Em conversa com o Blog do Coveiro, o senhor Adeodaldo se defende dizendo que não agrediu a companheira, alegando que ela caiu da garupa da moto. Segundo ele, a motocicleta estava na cozinha do imóvel e ao sair no veiculo com a esposa na garupa, a mulher se desequilibrou e caiu para trás batendo com a cabeça no piso.


A vitima, a senhora Edivânia, sofreu uma lesão no couro cabeludo, na qual foi socorrida por populares e encaminhada a UBS do Bairro São Pedro, onde recebeu atendimento médico. O exame de corpo de delito aponta que o ferimento levou sete pontos cirúrgicos. 

A vitima apresentava um machucado no antebraço direito, que segundo familiares, é decorrente de outras agressões ocorridas na semana passada. 
Ao tomar conhecimento do crime, os militares se dirigiram a residência dos envolvidos e acabou prendendo o acusado. Ele foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil de Cocal-PI. A Delegada Daniella Dinali indiciou o homem no crime de lesão corporal agravado a Lei Maria da Penha.


Após receber alta médica, a vitima foi levada para prestar depoimento na delegacia, onde tentou renunciar a representação criminal para livrar o companheiro da cadeia. Ela ainda chegou a pedir para que os policiais pusessem o marido em liberdade.

Por se tratar de um crime de ação penal pública incondicionada, ou seja, após uma autoridade competente tomar conhecimento, não precisa da prévia manifestação da vitima ou testemunhas para ser iniciada a pretensão punitiva do Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário