BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Policia Civil e GM prende principal suspeito de envolvimento em duplo homicídio em Cocal

Agentes da Policia Civil e da Guarda Municipal lotados na Delegacia de Cocal, coordenados pela Delegada Daniella Dinali, prenderam no final da tarde desta quarta-feira (13/01), o senhor Pedro Ribeiro dos Santos, de 61 anos. Ele é o principal suspeito de envolvimento no duplo homicídio ocorrido no dia 31 de dezembro de 2015 em Cocal, quando mãe e filho foram assassinados a facadas. (CLIQUE AQUI E REVEJA)


A ação policial foi realizada após a Delegada solicitar e cumprir o mandado de prisão temporária, expedido pelo Juiz titular da Comarca de Cocal- Dr. Carlos Augusto Arantes Júnior. O suspeito que alega inocência encontra-se recolhido na DPC de Cocal, mas será encaminhado a um presidio do Estado. Pedro mantinha um relacionamento com uma mulher que é neta e sobrinha, respectivamente, das vitimas.

Desde o crime, a Polícia Civil vinha trabalhando intensamente nas investigações. Preliminarmente, já foram realizadas diversas diligências, oitivas de testemunhas, perícia e averiguações em campo. A policia também descobriu que o suspeito foi preso em Fortaleza no ano de 2008, após ter matado e enterrado numa cova rasa no quintal de sua própria casa uma mulher na qual era sua amante. (CLIQUE AQUI E CONFIRA A MATÉRIA DESSE CRIME)


Um dos fatores que culminou no pedido de prisão de Pedro, foi o depoimento contraditório prestado na delegacia que acabou divergindo com o levantamento apurado pela policia. Outro fator que fortaleceu ainda mais o pedido veio de uma testemunha que abordou o promotor de justiça da cidade e informou que Pedro estava arrumando as malas e se preparando para sair a cidade, fato esse que poderia vir a prejudicar o andamento do inquérito policial.

O pedido de prisão temporária tem como finalidade garantir a regularidade inquisitorial deflagrada. O mandado tem validade de 30 dias, prorrogável por igual período em caso de extrema e comprovada necessidade.



Nenhum comentário:

Postar um comentário