BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Mais de 85% dos cocalenses aprovam gestão de Rubens Vieira

Pesquisa realizada pelo Instituto Credibilidade, entre os dias 10 e 11 de agosto de 2017, no município de Cocal (289 km ao Norte de Teresina), aponta que 85,76% da população aprovam a gestão do prefeito Rubens Vieira. Trezentas e nove pessoas foram entrevistadas em vários bairros da cidade e comunidades rurais, divididas por faixas etárias, sexo, renda familiar e grau de escolaridade.

O estudo mostra a avaliação dos cocalenses sobre o trabalho do prefeito, considerando os conceitos Ótimo, Bom, Regular, Ruim e Péssimo. Entre tais conceitos, os entrevistados avaliaram a performance do prefeito como Ótima (7,44%), Boa (51,78%) e Regular (26,54%), totalizando 85,76 com as soma de Ótimo, Bom e Regular, que são as três respostas positivas. Apenas 8,09% consideram a Administração ruim e, com índice insignificante, os que consideram péssima a gestão (menos de 1% dos entrevistados). Cerca de 6% não opinaram no estudo.

Uma avaliação que merece destaque também é que a soma somente as respostas ÓTIMO (7,44%) e BOM (51,78), excluindo-se o REGULAR, o que dá um resultado de 59,22%, e que é mais do que sete vezes a soma da porcentagem das respostas RUIM (8,09%) e PÉSSIMO (0,32%).


“O povo sempre reconhece quem trabalha sério. E é isso que a gente tem feito à frente da Prefeitura de Cocal: mostrado resultados. Ter uma aprovação popular numa proporção destas, em um tempo difícil para quem é político, é gratificante”, afirma Rubens Vieira.

Wellington Dias é bem avaliado por cocalenses

Os cocalenses também estão satisfeitos com a gestão do governador Wellington Dias. Na mesma pesquisa realizada pelo Instituto Credibilidade, entre os dias 10 e 11 de agosto, em Cocal, Wellington teve a gestão avaliada na seguinte proporção: ÓTIMO (2,27%), BOM (41,75%) e REGULAR (30,74%), somando, os três índices positivos, 74,76% das respostas. Apenas 6,80% avaliaram a gestão estadual como RUIM e 3,88%, como PÉSSIMA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário