BLOG DO COVEIRO

Contatos: wenddel_cocal@hotmail.com Fone/WhatsApp: (86) 99972-6801.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Empresário cocalense cai em golpe do boleto falso e perde quase R$ 40 mil

Quem costuma usar a internet pra pagar contas deve ficar atento contra um golpe que tem feito muitas vítimas em Cocal. Um empresário cocalense que não teve a identidade revelada, recebeu por e-mail dois boletos bancários, um no valor de 26.991,90 (vinte e seis mil, novecentos e noventa e um reais e noventa centavos) e o outro de R$ 11.258,48 (onze mil, duzentos e cinquenta e oito reais e quarenta e oito centavos) de uma empresa na qual ele é cliente. Dias depois de ter pagado as duplicatas, o homem descobriu que perdeu os seus suados R$ 38.250,38 (trinta e oito mil, duzentos e cinquenta reais e trinta e oito centavos). O dinheiro, que deveria cair na conta da empresa, no banco, foi parar na conta de um estelionatário.


O caso aconteceu no dia 09 de novembro de 2015, mas só foi registrado na Delegacia de Policia Civil de Cocal na manhã desta segunda-feira (21/12).

"A vitima disse que recebeu os e-mail de uma empresa em que ela tinha uma divida em aberto. Como de costume ele recebe as contas pela internet e paga logo em seguida. Só que os quadrilheiros conseguiram as informações da divida e criaram um e-mail e enviaram os boletos fraudulentos com o mesmo valor da divida e nome da empresa, o que acabou lhe confundido" disse o Agente Civil Walter Brune. 

Ao pesquisar sobre esse golpe, na maioria dos casos, os estelionatários mandam mensagens com vírus, que infecta o computador da pessoa. O vírus só age na hora em que a vitima vai pagar uma conta. Alguns desses vírus são tão poderosos que conseguem gerar um boleto fraudulento, mesmo quando o cliente está no site verdadeiro do banco ou empresa.

Quem acessa sites de busca atrás da página do banco também corre o risco de ser direcionado a um site falso. No terceiro tipo de fraude, as quadrilhas infectam o equipamento que distribui o sinal da internet. E o cliente acaba navegando numa página falsa, sem saber.

A polícia orienta: nunca abra mensagens de origem desconhecida, como cobrança ou oferta de prêmios. Isso também serve para os e-mais. Neles podem conter vírus. Se for pagar um boleto atrasado, compare a numeração do código de barras do documento original com o boleto atualizado pela internet.


Nenhum comentário:

Postar um comentário