O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado [Gaeco] do Ministério Público do Piauí [MP-PI], juntamente com a Polícia Civil e a diretoria de inteligência da Polícia Militar, em apoio ao Gaeco/MP-RJ, cumpriu na manhã dessa quinta-feira (30/04), quatro mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão em Cocal dos Alves, município da região Norte do Piauí.


Os mandatos judiciais foram expedidos em desfavor de Antônia Cardoso de Almeida; Francisco das Chagas de Brito Castro; Walter Alves de Brito e o seu filho Raelson Vieira de Brito. Os quatro suspeitos tiveram os seus respectivos aparelhos celulares apreendidos. 

A ação de hoje foi batizada de Os Intocáveis II e é um desdobramento da operação Os Intocáveis, realizada em 22 de janeiro de 2019. Naquela ocasião, treze pessoas foram denunciadas por organização criminosa e foram apreendidos documentos e aparelhos eletrônicos. Esse material foi analisado e, então, foram identificados novos suspeitos de participação na milícia.


Os presos em Cocal dos Alves foram denunciados pelo Gaeco-MPJR como acusados de serem "laranjas" de uma organização criminosa armada, com atuação em obras irregulares e lavagem de dinheiro, envolvido também no desabamento dos dois prédios que matou 24 pessoas na favela Muzema, zona oeste do Rio, no ano passado. 

A operação foi deflagrada simultaneamente no Rio de Janeiro, Bahia e Piauí, com a finalidade de cumprir 45 mandados judicais. Segundo as investigações, desde 5 de junho de 2014, os denunciados, chefiados por Dalmir Pereira Barbosa, Paulo Eduardo da Silva Azevedo e Epaminondas Queiroz de Medeiros Júnior, o Capitão Queiroz, praticam vários crimes. Entre os delitos estão grilagem; construção, venda e locação ilegal de imóveis; posse e porte ilegal de arma de fogo; extorsão de dinheiro de moradores e comerciantes com a cobrança de taxas; ocultação de bens por meio de "laranjas"; pagamento de propina a agentes públicos; agiotagem; e utilização de ligações clandestinas de água e energia em imóveis construídos ilegalmente.


Os investigados foram submetidos à Audiência de Custódia no Fórum de Cocal-PI e na sequência encaminhados para a Penitenciária Mista de Parnaíba-PI. Posteriormente eles poderão ser transferidos para um presídio em Rio de Janeiro. 

  1. Adginaldo dos Santos
  2. Alex Batista dos Santos
  3. Alex Fabiano Costa de Abreu
  4. Antonia Cardoso Almeida
  5. Antonio José Carneiro de Carvalho Lacerda
  6. Antônio Narcelio Silva da Costa
  7. Antonio Rondynele Silva Souza
  8. Bruno Leonardo Fonseca Teixeira
  9. Bruno Pupe Cancella
  10. Caio Fernando Costa de Oliveira
  11. Carla Alexandra da Fonseca De Araújo
  12. Celso Moura Ferreira
  13. Charles Marques Basílio Gomes
  14. Dalmir Pereira Barbosa
  15. Daniel Alves de Souza
  16. Douglas Rodrigues Moreira
  17. Durval de Souza Teixeira
  18. Epaminondas de Queiroz Medeiros Junior, o Capitão Queiroz
  19. Erileide Barbosa da Rocha
  20. Fabio Costa da Silva
  21. Fernando Braga Ribeiro
  22. Francisco das Chagas de Brito Castro
  23. Francisco Francinário Bezerra
  24. Francisco Valentim de Souza Junior
  25. Geová Fidelis Soares
  26. Higor Alberto Rufino
  27. Isamar Moura
  28. Joailton de Oliveira Guimarães
  29. Jorge Luiz Camillo Alves
  30. Josiana Sousa da Silva
  31. Lucas de Souza Mattos
  32. Marcus Vinicius Azevedo Ramalho
  33. Murad Mohamad
  34. Omar Mohamad
  35. Paulo Eduardo da Silva Azevedo
  36. Raelson Vieira Brito
  37. Rafael Jesus de Oliveira
  38. Ramon Costa dos Santos
  39. Rodrigo Rodrigues Fonseca
  40. Rodrigo Vassali Dutra
  41. Tereza Paula Silva Felipe
  42. Uendson Conceição Batista
  43. Wagner Ignacio
  44. Walter Alves de Brito
  45. Wesley da Silva Rodrigues